AQUI A VERDADE!

AQUI A VERDADE!

Sandro Dálio

Minha foto
São Manuel, São Paulo, Brazil
Radialista há 31 anos. Jornalista MTB 37.152 - Proprietário do Porão Stúdios - Foi Radialista na Rádio Clube de São Manuel e na Rádio Nova São Manuel - Graduado em Marketing - Ouvidor do Município de São Manuel - As matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores.

terça-feira, 12 de julho de 2016

BOATOS NA POLÍTICA DE SÃO MANUEL SUGEREM QUE FLAVINHO NÃO TERIA ACEITADO A DOBRADINHA SALARO/MAJOR E AMEAÇA LANÇAR TIAGO RAGOZO A PREFEITO TENDO ELE COMO VICE!

                       

Devagar, devagarinho, as coisas na política de São Manuel parecem andar conforme o grupo dos Monti desejam, e acenam para uma possível divisão na oposição.

O ex-Prefeito Flavinho Silva, com sérios problemas na Justiça, podendo inclusive ser proibido de disputar eleições neste ano, não teria aceitado a dobradinha PPS/PSDB, Salaro e Major, e tenta, a todo custo, lançar-se como candidato, mesmo que seja a Vice.

O PSB, partido do Vereador Tiago Ragozo e também de Flávio, vem realizando reuniões quase que diariamente, tentando encontrar uma forma de não se submeter ao grupo formado por Salaro e Major Rubin.
Segundo levantamentos, Flavinho estaria disposto a lançar uma 'chapa-pura'(quando não há coligações e os dois candidatos majoritários são de um só partido) e, para isso, teria aventado a possibilidade de lançar Tiago como candidato à Prefeitura, tendo seu nome como Vice.

Tiago Ragozo, Vereador que ganhou destaque na Câmara Municipal de São Manuel, ainda não deu resposta ao Partido(do qual é Presidente???). Mas muitos cidadãos já se perguntam se ele estaria disposto a abrir mão de uma possível reeleição como Vereador, para satisfazer a vontade de Flavinho.

Além disso, por ter combatido ferozmente as irregularidades na administração de Marcos Monti, criticado duramente a atual gestão municipal, incluindo o nepotismo e a Taxa do Lixo, pegaria bem para Tiago uma dobradinha com alguém que possui tantos problemas na Justiça e que pode ser impedido por ela em participar das Eleições? Seria visto com bons olhos esse 'acordo' de bastidores, somente porque Flavinho não aceita ser coadjuvante nas próximas eleições?

No meio político, a pergunta que corre à boca livre é esta:
"Porque será que Flavinho está disposto a concorrer como Vice e não como Prefeito?"

Tiago Ragozo que é um bom 'menino', político diferenciado na opinião popular, pai recentemente, Fisioterapeuta já reconhecido por bons trabalhos prestados, estaria disposto a arriscar sua carreira na política local apenas para atender aos caprichos do ex-Prefeito?

No entanto, como diz a frase popular, que inclusive já virou filme: "Vai que dá certo!"

Mas, se não der, Tiago, por ouvir demais aqueles que sempre querem tornar-se o foco das atenções, pode jogar fora um futuro promissor.

Tiago, enganado, já se classifica como preparado para uma disputa dessas?
Teria ele um grupo de interessados em investir em sua candidatura majoritária?
Ou simplesmente o Vereador mais combativo da Câmara estaria rendendo-se às pressões de quem não pode ser ator principal nesta novela?

A seguir... cenas dos próximos capítulos!


FEIJOADA SUCULENTA DO RECREATIVO SÃO MANUEL!!!




Neste Sábado teremos  a primeira Feijoada com Pagode que será realizada no Quiosque Central do Clube de Campo do Recreativo São Manuel!!!

A animação fica por conta do Grupo Influência!

R$ 30,00 VISITANTE
R$ 20,00 SÓCIO

Os ingressos são limitados e já estão disponíveis.

Maiores informações Secretaria do Clube (14) 3841-2879 / 3842-1105


MAIS UM CASO DE HOMOFOBIA CHAMA A ATENÇÃO!!!




Duas garotas procuraram a Polícia Civil de Piratininga, na tarde desta segunda-feira (11), para denunciar agressão e homofobia.

O fato ocorreu no dia anterior, durante um evento de rock’n roll na cidade. Uma jovem de 24 anos teria sido agredida com um soco na boca.

O caso foi registrado como lesão corporal.

De acordo com a vendedora Fernanda Cristina Rocha, de 21 anos, ela saía do banheiro com sua namorada, a autônoma Taíse Cristina Roberta de Oliveira, de 24, no momento em que foi abordada por um homem. Ele teria as xingado de “vagabundas lésbicas”.

Fernanda revela que tentou se defender, mas o suspeito teria revidado com um soco na boca de sua companheira.

Em seguida, o homem fugiu, mas foi localizado. À Polícia Militar (PM), ele teria relatado que as jovens estavam conversando sobre política e foram elas que o agrediram. “Já o conhecia de vista e fiquei sabendo que ele chegou a agredir verbalmente e fisicamente outras pessoas”, frisa Fernanda.


Homofobia

Fernanda acredita, ainda, que as duas foram vítimas de homofobia.
“Nós estávamos de mãos dadas. Nunca imaginamos que isso fosse nos acontecer. Só quero justiça”, acrescenta. Diante disso, as duas procuraram a Polícia Civil. Lá, o delegado Francisco Bromati Filho registrou o caso como lesão corporal, mas mencionou a denúncia de homofobia.
Agora, o objetivo é ouvir o rapaz e aguardar o resultado do exame de corpo de delito em Taíse. Ela ficou com a boca cortada após o soco que alegou ter levado. “Irei autuar como Termo Circunstanciado e encaminhar ao Fórum. Em um primeiro momento, o rapaz não será preso, porque não houve flagrante e o caso é de pequeno potencial ofensivo”, finaliza.


JC NET


LEMBRAM???

BLOG DESTACOU, NO INÍCIO DO MÊS, UM CASO DE HOMOFOBIA ENVOLVENDO UMA MORADORA DE SÃO MANUEL!!!

JOVEM SÃOMANUELENSE HOMOSSEXUAL VIVE "PESADELO" COM NAMORADA DENTRO DE RESTAURANTE EM SÃO PAULO! Segundo ela, o ocorrido foi extremamente homofóbico! Agora ela quer JUSTIÇA!!!

Esta é Flávia Eduara Coutinho. Ela é sãomanuelense. Sua família mora aqui. Suas raízes são desta cidade.
Flávia é homossexual, assumida, mas não gosta de publicidade com relação a isso. Sempre se manteve discreta sobre sua intimidade, compartilhando com poucos.

Apesar de toda discrição, Flávia leva uma vida normal. Tem sua namorada e, com ela, gosta de frequentar lugares como todas as pessoas frequentam. Segundo amigos e familiares, Flávia nunca foi de envolver-se em polêmicas. Faz parte sim de um grupo que luta pelos direitos dos homossexuais. E daí? Isso não significa que goste de 'arrumar pra cabeça'. Ela simplesmente exige aquilo que lhe é de direito.

Acontece que Flávia, mesmo mantendo-se longe dos holofotes, acabou sendo manchete no último dia 30/06, num SITE de notícias da Capital de São Paulo: o Blasting News!!!

Segundo o Site, Flávia teria enfrentado uma situação classificada como VEXATÓRIA num Restaurante em Itaquera, Zona Leste da Capital!

Ela teria chegado ao Restaurante Casa do Norte Zé do Leite com sua namorada, com o objetivo de ter um jantar e uma noite agradáveis.

Mas isso não aconteceu!

Ela e a namorada teriam recebido da fotógrafa do Restaurante um aviso para que se 'comportassem', mesmo não fazendo nada de ilegal ou imoral, segundo Flávia. O aviso veio também de uma 'ameaça'!!! Caso não se comportassem, seriam expulsas da Casa!!!

"A moça disse que o gerente do restaurante é homofóbico. Ele pediu para os seguranças virem falar com a gente, mas, de acordo com a fotógrafa, eles se recusaram porque não estávamos fazendo nada", disse Flávia.

No final, ela e a namorada acabaram por decidir ir embora, mas fizeram questão de pagarem o pouco que haviam consumido.
Fizeram questão também de acionarem a Polícia Militar que, segundo o Site, não registrou ocorrência e orientou Flávia a procurar a Polícia Civil.

O Restaurante, através de Adriano, filho do fundador, defende-se argumentando que as duas se 'excederam' nas carícias e que estavam constrangendo os demais clientes, argumento refutado por Flávia que teria perguntado aos presentes se alguém estava incomodado com suas presenças, o que, de pronto, todos negaram!

Adriano ainda exaltou aquilo que, segundo ele, seria uma sensibilidade exacerbada dos gays: "Os gays estão muito chatos, muito sensíveis, qualquer coisa que a gente fale acham logo que é homofobia. Estão sempre na defensiva", defende.

Flávia não se conforma com aquilo que considera como uma situação 'extremamente homofóbica' vivida no Restaurante e afirma que não deixará barato. Ela diz que vai processar judicialmente o proprietário: "Vou inclusive pedir as imagens das câmeras de segurança do estabelecimento. Se eu me excedi como eles dizem, vão ter de provar", desafia.



Conhecendo a Flávia, como conhecemos, e seu histórico, não nos sobra outra alternativa a não ser nos posicionarmos contra esta situação grotesca, onde pessoas com vidas diferentes das demais, ainda continuam sendo alvos de ódio e de descaso perante as Leis impostas.

Afinal, caso se confirme toda veracidade do ocorrido(e disso não duvidamos!), há de se medir um ato repulsivo como este, onde se 'agride' moralmente duas pessoas não pelo que fazem, mas pelo que são.

O Blog vai acompanhar todo o desenrolar do caso na Justiça e promete trazer todas as informações, para que este também sirva de exemplo para a sociedade de que tudo está mudando, precisa mudar!
As pessoas possuem direitos acima de julgamentos pré-determinados, sejam por tradições e cultura, ou mesmo por crenças religiosas ultrapassadas.

OBS: O Blog conversou com Flávia e ela confirmou toda a matéria do Site Blasting News.
Temos todos os registros.


CONFIRA A MATÉRIA DO BLASTING NEWS!!!




Imagine que, em uma sexta-feira, você, uma mulher comum, decide jantar com seu namorado em um restaurante da cidade. Como qualquer casal normal, vocês entram no restaurante de mãos dadas, escolhem uma mesa, pedem uma cerveja e as comidas. Tudo parece normal até que, minutos depois, uma funcionária do estabelecimento chega perto de você e diz que você e seu namorado não podem ficar ali, porque aquele é um ambiente familiar. Você não entende o motivo do constrangimento, já que estava apenas jantando como um casal normal. Como você se sentiria?

Quem pode responder esta pergunta com conhecimento de causa é a Flávia Eduara Coutinho, de 25 anos. Ela passou pela situação vexatória no dia 24 de junho, no restaurante Casa do Norte Zé do Leite, em Itaquera. A diferença é que, ao invés de fazer par com um homem, Flávia levou a sua namorada para o jantar. Flávia é lésbica e participa de um grupo que luta pelos direitos dos homossexuais. "Estávamos jantando quando a fotógrafa da casa pediu, super sem jeito, que nos comportássemos", afirma. De acordo com ela, a fotógrafa ainda falou que, caso não mudassem o comportamento, seriam expulsas. "A moça disse que o gerente do restaurante é homofóbico. Ele pediu para os seguranças virem falar com a gente, mas, de acordo com a fotógrafa, eles se recusaram porque não estávamos fazendo nada", complementa. Com a noite arruinada, Flávia e a namorada decidiram ir embora, mas antes chamaram a polícia para dar queixa da discriminação. Os militares, entretanto, se restringiram a orientar o casal a fazer uma queixa na polícia civil.

Restaurante diz que casal se excedeu

Os donos do restaurante refutam a acusação da ativista. De acordo com Adriano Leite, em entrevista ao Blasting News, as moças foram interpeladas pela funcionária da casa por estarem "exagerando" nos beijos. A informação contradiz as argumentações de Flávia, que garante não ter beijado nenhuma vez sua namorada, nem mesmo com um "selinho".

De acordo com Adriano, os clientes ao redor estavam incomodados com as trocas de carinhos "mais afoitos" entre as moças, e reclamaram com o gerente da casa. "Nada contra casal gay, mas elas exageraram. Se fosse um casal hétero, também iria pedir para que parassem", diz. Flávia tem uma versão diferente. Ela conta que, ao ser interpelada pela funcionária, perguntou aos clientes das demais mesas se alguém estava se sentindo incomodados. Todos, segundo a moça, disseram que não.

"Gays sensíveis"

Adriano, que é filho do fundador do estabelecimento, ainda opinou sobre o ativismo gay, que visa garantir aos homossexuais os mesmos direitos que são dados aos heterossexuais. "Os gays estão muito chatos, muito sensíveis, qualquer coisa que a gente fale acham logo que é homofobia. Estão sempre na defensiva", defende.

O porta-voz da casa até relembrou um outro episódio em que o estabelecimento precisou chamar a atenção de um casal gay. "Dois rapazes estavam se beijando na mesa de maneira exagerada. Conversamos com eles e aceitaram numa boa. Sem drama", garante.

Dessa vez, entretanto, o restaurante teve o azar de topar com um perfil de cliente bem diferente. Flávia, que é gerente do grupo feminista Sapataiada, não aceitou o constrangimento numa boa e nem se calou. A moça denunciou o estabelecimento nas redes sociais, derrubando a nota de avaliação da casa no Facebook, e promete entrar na justiça contra o restaurante. "Vou inclusive pedir as imagens das câmeras de segurança do estabelecimento. Se eu me excedi como eles dizem, vão ter de provar", desafia.

LINK:

http://br.blastingnews.com/sao-paulo/2016/06/casal-acusa-restaurante-de-homofobia-dono-diz-que-gays-estao-muito-sensiveis-00992911.html


FONTE: BLASTING NEWS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não tema! Diga sua verdade... No final, é sempre ela que prevalece!!!

AS POSTAGENS MAIS ACESSADAS!!! PARA LER QUALQUER UMA DELAS, BASTA CLICAR NA MANCHETE DA NOTÍCIA!

Arquivo do blog

ATENÇÃO!

As matérias assinadas são de total responsabilidade de seus autores.