AQUI A VERDADE!

AQUI A VERDADE!

Sandro Dálio

Minha foto
São Manuel, São Paulo, Brazil
Radialista há 31 anos. Jornalista MTB 37.152 - Proprietário do Porão Stúdios - Foi Radialista na Rádio Clube de São Manuel e na Rádio Nova São Manuel - Graduado em Marketing - Ouvidor do Município de São Manuel - As matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

PREFEITURA DE SÃO MANUEL NÃO TEM DINHEIRO PARA TERMINAR, EQUIPAR E MANTER A UPA 24 HORAS!!!



Nenhum município brasileiro quer saber de UPA 24 horas. Acontece que, com a aproximação das eleições municipais, muitos Prefeitos acabam aceitando a ideia como forma de se promover junto ao slogan: "mais uma obra"... No entanto, quem já construiu uma unidade dessa, sabe bem o tamanho do 'presente de grego' do Governo Federal, afinal, depois de pronta, a UPA recebe uma mixaria de Brasília e o município é quem tem que arcar com seus gastos estratosféricos!!!

Mas o Blog levantou mais... Esse negócio de que o Governo Federal é quem constrói tudo, não condiz com a realidade.

Aqui em São Manuel, por exemplo, comenta-se que o Prefeito Marcos Monti está em busca de 800 mil reais para terminar as obras da UPA. Ou seja, este valor seria a contrapartida do Município, que parece não estar reservada.

O Prefeito COMPETENTE iniciou a obra, sem ter dinheiro em caixa para concluí-la!!!

Segundo informações, o Prefeito bateu às portas dos governos estadual e federal, mas não teria conseguido o valor pretendido. Então a pergunta: se não tem dinheiro para terminar a UPA, como vai equipá-la e mantê-la?

A UPA 24 horas de São Manuel entra na classificação Porte 1.

VEJAM:

– De 50 mil a 100 mil habitantes
– O custo total da manutenção é de R$ 450 mil ao mês
– Governo federal repassa R$ 100 mil
– Estado repassa R$ 100 mil
– Município cobre o restante do valor das despesas, R$ 250 mil reais!!!

Isso quer dizer que a UPA de São Manuel vai custar aproximadamente 250 mil reais mensais aos cofres da Prefeitura... isso se os governos estadual e federal mandarem suas partes na data correta, pois, em levantamentos do Blog, várias cidades do País, que construíram UPAs, tem ocorrido atraso nos repasses.


É O CASO DE ASSIS, INTERIOR DE SÃO PAULO!!!




VEJAM ESSA NOTÍCIA DE 2015 A RESPEITO DA UPA DE ASSIS:

"O Governo Federal, através do Ministério da Saúde, já disponibilizou no dia 9 de julho a quantia de R$ 175 mil à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), o referente de 15% do custo operacional médio mensal da unidade, correspondente ao mês de junho.

O gasto mensal da UPA é de aproximadamente R$ 1 milhão, e os prefeitos do CIVAP buscam apoio do Governo Estadual para a realização de alguns serviços essenciais, entre eles, da Saúde. Paralelamente a isso, a UPA participa de um processo de qualificação para que a contrapartida Federal seja aumentada para R$ 300 mil.

Os repasses dos últimos seis meses, ou seja, desde que a UPA foi inaugurada em Assis, ainda não estão previstos.

O Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU), em que Assis e outros 11 municípios, gerenciado pelo CIVAP, espera receber em 30 de julho a primeira parcela no valor de R$ 124 mil, conforme publicação oficial do repasse.

O custo médio mensal dos serviços prestados pelo SAMU é de R$ 550 mil."


OU SEJA... o Governo Federal dá o tapa e esconde a mão, dá a UPA e o município que se dane. As verbas atrasam e o serviço de Saúde das cidades fica ainda mais comprometido...


EM BAURU O CASO É AINDA MAIS COMPLICADO!!!



ESSAS NOTÍCIAS FORAM PUBLICADAS PELA GRANDE IMPRENSA A RESPEITO DAS UPAs DE BAURU:

"A Secretaria de Saúde de Bauru suspendeu o atendimento na Upa da Vila Ipiranga por falta de médicos na manhã desta sexta-feira (25). Quem precisou de atendimento, foi transferido para outra unidade."


"Em Bauru, a falta de médicos paralisou a assistência a pacientes nas UPAs. Em três, das 4 unidades, o atendimento foi crítico por falta de médicos. Segundo os médicos, as condições dadas pela Prefeitura são ineficientes!"
O ESTADÃO


"Moradores reclamam de atendimento médico: 'Não sei por que placa de 24h'

UPAs de Bauru (SP) não conseguem operar completamente há 4 meses.

Secretário de Saúde aponta problema para a falta de profissionais.

O funcionamento precário das Unidades de Pronto-Atendimento (UPA) de Bauru (SP) é uma preocupação constante para os moradores. Ao todo, são quatro unidades na cidade, localizadas nos bairros Bela Vista, Mary Dota, Geisel e Ipiranga, mas há pelo menos quatro meses, o atendimento não consegue operar completamente em 24 horas. "
UNIDAS. ORG


"Quem precisou se deslocar até a UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) do Ipiranga depois das 11h30 de domingo deu de cara com a porta fechada. O problema, um velho conhecido da saúde de Bauru, foi a falta de médicos.

A situação ficou ainda mais complicada com as UPAs do Bela Vista e Mary Dota funcionando com apenas um médico em cada uma. Com o baixo número de profissionais, quem precisou ser atendido, além de enfrentar a doença, teve que esperar por horas na fila do Pronto-Socorro Central da cidade, que acumulou a demanda dos bairros que ficaram sem atendimento.

A unidade da Bela Vista atendeu neste domingo apenas os casos de urgência e emergência. Quem procurou a unidade para algum atendimento diferente destes era orientado a procurar o PSC."
REDE BOM DIA DE NOTÍCIAS


"Mãe reclama que o filho foi atendido somente depois de três horas e meia e que saiu da UPA sem ser medicado. As medicações prescritas não foram encontradas na Farmácia da Prefeitura no dia seguinte e a mãe teve de comprar"


UPAs SÓ DÃO DOR DE CABEÇA PELO BRASIL!!!




EM ALAGOAS É A MESMA COISA!!!


"O impasse nos recursos para manutenção mensal das UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) está deixando a população de quatro municípios de Alagoas carente de atendimento médico. As unidades das cidades de Delmiro Gouveia, Penedo, Palmeira dos Índios e Viçosa estão com os prédios concluídos, mas ainda sem funcionar. O principal problema alegado pelas prefeituras é a falta de dinheiro para mantê-las.

As quatro UPAs custaram, ao todo, R$ 7,4 milhões e estão com as estruturas erguidas. Ao todo, 12 UPAs devem ser construídas em Alagoas. Estado e municípios alegam que os valores repassados pelo governo federal não são suficientes para cobrir a contrapartida dos gastos mensais das unidades."


ESSAS INFORMAÇÕES SÃO DE SITES DOS LOCAIS ONDE A "TRAGÉDIA" DAS UPAs VEM OCORRENDO!!!


"Foi uma choradeira só a reunião promovida pela Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) com prefeitos e secretários de Saúde para tratar sobre os recursos financeiros para a manutenção das Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) de urgência e emergência.

No encontro, eles reclamaram dos custos elevados para manter em funcionamento as UPAs e de terem que arcar com a maior fatia. Já os administradores públicos que ainda não começaram a obra pretendem não erguer as unidades. Para tentar solucionar o problema, ficou definido que uma comissão de prefeitos irá nos próximos dias a Brasília pedir mais recursos ao Ministério da Saúde.
Conforme a assessoria de imprensa do Ministério da Saúde, a portaria que trata dos incentivos financeiros estabelece que para uma UPA porte 1 – municípios entre 50 mil e 100 mil habitantes -, o valor repassado pelo governo federal é de R$ 100 mil. Durante 2013, o governo do Estado reajustou sua cota e passou de R$ 50 mil para R$ 100 mil o repasse aos municípios com UPA desse porte. Entretanto, conforme a Famurs, o custo mensal de uma UPA porte 1 é de 450 mil e as prefeituras têm de arcar com a diferença de R$ 250 mil.  Em nota, o Ministério da Saúde afirmou que foi pactuada entre União, Estados e Municípios que o governo federal repassaria entre  R$ 100 mil e R$ 500 mil e que o restante do valor seria complementado pelos outros dois outros entes federados.

“Os municípios estão percebendo que os repasses do governo federal e do Estado não são suficientes para a manutenção das UPAs”, afirmou o secretário estadual adjunto da Saúde, Francisco Paz.

Como havia valores fixados em portaria quando os municípios solicitaram as UPAs, conforme ele, é preciso encontrar alternativas para manter o atendimento de urgência e emergência sem penalizar os municípios.

A secretaria integrará a comissão que vai ao Ministério da Saúde pedir mais recursos."


EM TODO O BRASIL, A CHORADEIRA É GERAL!!!


PERGUNTAS QUE NÃO QUEREM CALAR...




1) Como ficará o Hospital de São Manuel? A Prefeitura continuará repassando verbas mensais ao mesmo? Porque, caso continue, os gastos com a Saúde terão um aumento considerável!!! Se já está difícil manter os Postos e a verba do Hospital, como ficaremos após a inauguração da UPA 24 horas???


2) Caso os repasses da União e do Estado atrasem, São Manuel terá condições de segurar o rojão? Comenta-se que em Bauru, um médico de UPA chega a ganhar mais que o Prefeito Municipal, já que o plantão é caríssimo!!!


3) Não seria melhor repassar essa grana da UPA ao Hospital, aparelhando o mesmo e investindo na contratação de médicos?


4) O Hospital de São Manuel passa por um momento muito delicado. Acaso aconteça dele fechar, ou diminuir os atendimentos, ou ainda transformar-se em particular(como no caso de internações), como faremos, já que UPAs não internam? A UNESP aceitará internações de São Manuel com pedidos de médicos da UPA?


5) Caso o município não consiga arcar com a manutenção da UPA 24 horas, o prédio poderá ser usado em alguma outra atividade que não seja para a área da Saúde???


A MENTIRA DO SAMU EM SÃO MANUEL!!!




No orçamento municipal para 2016, as promessas de Marcos Monti se mostram mentirosas, escancarando a manipulação que ocorreu em 2012, onde o povo confiou na palavra dos irmãos Monti, após assistir um DVD fantasioso!

A dotação orçamentária para o SAMU é ZERO neste ano!!!

Portanto, a Saúde de São Manuel continuará em frangalhos, pois, se a dotação no orçamento, para a instalação de um SAMU é ZERO, isso quer dizer que não teremos um SAMU em nossa cidade... Se o Prefeito, o Vice, algum Diretor ou Vereador PUXA-SACO do Prefeito querer lhe enrolar com essa história do SAMU, pergunte a ele sobre isso...

Afinal, os Vereadores votaram o orçamento de 2016 e sabem que para o SAMU é ZERO!!!


APROVEITANDO...



PARA O PARQUE ECOLÓGICO, prometido no DVD, também é ZERO!!!
Ou seja: nada de Parque Ecológico!!!

Para o Centro de Atendimento à Mulher também é ZERO!!!
Nada de Centro da Mulher!

Para o Bolsa Família Municipal? ZERO!
Creche do Idoso, Banco Municipal de Alimentos, Restaurante Popular, Novo Cemitério, Hortas Comunitárias... para tudo isso a dotação é ZERO!!!

Resta lembrar que a atual administração está com problemas em sua prestação de contas junto ao Tribunal de Contas do Estado, como destacamos em matéria especial há poucas semanas.

PORTANTO... mais uma vez a população ficará a ver navios.

DE 108 PROMESSAS CATALOGADAS, NENHUMA FOI CUMPRIDA!
Um verdadeiro estelionato eleitoral, que será denunciado na hora certa!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não tema! Diga sua verdade... No final, é sempre ela que prevalece!!!

AS POSTAGENS MAIS ACESSADAS!!! PARA LER QUALQUER UMA DELAS, BASTA CLICAR NA MANCHETE DA NOTÍCIA!

Arquivo do blog

ATENÇÃO!

As matérias assinadas são de total responsabilidade de seus autores.