AQUI A VERDADE!

AQUI A VERDADE!

Sandro Dálio

Minha foto
São Manuel, São Paulo, Brazil
Radialista há 31 anos. Jornalista MTB 37.152 - Proprietário do Porão Stúdios - Foi Radialista na Rádio Clube de São Manuel e na Rádio Nova São Manuel - Graduado em Marketing - Ouvidor do Município de São Manuel - As matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

E VOCÊ ACHAVA QUE NÃO DAVA PRA PIORAR? EM GESTÃO AMBIENTAL: MARCOS MONTI CONSEGUE SER PIOR QUE FLAVINHO E BARONI!!!



Mais uma vez, São Manuel ficou de fora do ranking das cidades que mais desenvolveram projetos satisfatórios em gestão ambiental.

Para se ter uma ideia, São Manuel recebeu o certificado de município Verde Azul somente nos anos de 2008, 2009 e 2011, curiosamente tendo como Prefeitos: Flavinho Silva e Baroni.

Há de se destacar que Flavinho, em 2008, conseguiu deixar São Manuel na 08ª posição, figurando entre os 10 primeiros da lista, dentre todos os municípios do Estado de São Paulo.

Marcos Monti não conseguiu o certificado nem em 2013, nem em 2014 e muito menos em 2015!!!

Ou seja: a gestão ambiental em São Manuel é insatisfatória.

Fazendo um comparativo, Flavinho aparece em primeiro com sua 8ª posição no ranking.
Depois vem Baroni. Em 2009 ele conseguiu classificar São Manuel em 146ª posição, conseguindo o certificado e em 2011, na 162ª posição, conseguindo o pré-certificado.

Marcos Monti deixou São Manuel nestas posições.

CONFIRA:



2013: 315ª

2014: 359ª

2015: 289ª



Portanto, Marcos Monti, também em gestão ambiental, consegue perder para Flavinho e Baroni!!!

Contra fatos... não há argumentos!!!
Destacamos que PRATÂNIA e AREIÓPOLIS também NÃO conseguiram o certificado, ficando em posições piores que São Manuel.



O Programa Município VerdeAzul, que tem o objetivo de medir e apoiar a eficiência da gestão ambiental, divulgou nesta quarta-feira (17), o Ranking Ambiental Paulista 2015 das cidades que mais desenvolvem atividades e projetos na área ambiental.

Pelo menos dez municípios da região de Bauru estão na lista dos 111 certificados no ranking. O melhor desempenho é a cidade de Novo Horizonte que obteve a pontuação de 97,13, quase a totalidade dos 100 pontos máximos.

Das dez diretivas, que são os temas abordados pelo PMVA, Novo Horizonte alcançou a nota máxima em seis - Biodiversidade, Arborização Urbana, Educação Ambiental, Cidade Sustentável, Qualidade do Ar e Estrutura Ambiental – nas quatro restantes - Esgoto Tratado, Resíduos Sólidos, Gestão das Águas e Conselho Ambiental - poucos décimos separaram a cidade da máxima pontuação. No ciclo anterior, em 2014, o município ficou posicionado no 26º° lugar, saltando para primeira colocação em 2015.

O propósito do programa é medir e apoiar a eficiência da gestão ambiental. O ciclo contou com 410 cidades, que apresentaram seus relatórios finais, com as ações ambientais realizadas, e 111 cidades (27%) foram certificadas, com uma pontuação superior a 80.

O município de Botucatu, primeiro colocado no ciclo de 2014, ficou com a segunda colocação, com uma pontuação de 96,70. Os dez municípios certificados do ano passado da região são Botucatu (2º), Lençóis Paulista (11º), Torrinha (15º), Iacanga (38º), Pongaí (62º), Dois Córregos (73º), Itatinga (74º), Brotas (91º), Fernão (102º) e Lins (107º).

O município de Santa Cruz do Rio Pardo conseguiu a pré certificação, porque possui inadequação quanto à operação ao aterro sanitário ou do sistema de esgoto. Segundo a Secretaria, o município possui dois meses para regularizar a situação.

Os municípios sem a certificação são Pederneiras (123º), Lucianópolis (126º), Piratininga (129º), Bauru (140º), Gália (157º), Presidente Alves (176º), Garça (185º), Espírito Santo do Turvo (198º), Agudos (224º), Bocaina (226º), Ubirajara (237º), Paulistânia (245º), Bariri (256º), Boraceia (266º), Ibitinga (276º), São Manuel (289º), Cabrália Paulista (304º), Bofete (315º), Barra Bonita (320º), Iaras (384º),Vera Cruz (394º), Jaú (415º), Uru (435º), Duartina (463º), Avaí (467º), Pratânia (490º), Mineiros do Tietê (514º), Igaraçu do Tietê (527º), Areiópolis (539º), Arealva (560º), Pirajuí (576º), Reginópolis (589º), Itapuí (599º) e Cafelândia (609º).

Para a secretária de Estado do Meio Ambiente, Patrícia Iglecias,  o resultado do Programa é um termômetro que mostra quais as necessidades do município para que o governo possa atuar. A secretária lembrou também que entre as novidades para 2016, deverá haver a união de esforços dos municípios para o Programa Nascentes. “Teremos novos critérios para fortalecer a restauração ecológica nos municípios.”

Entre os municípios não certificados observou-se a execução de ações ambientais com êxito e 180 cidades apresentaram melhora no desempenho com relação ao ano anterior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não tema! Diga sua verdade... No final, é sempre ela que prevalece!!!

AS POSTAGENS MAIS ACESSADAS!!! PARA LER QUALQUER UMA DELAS, BASTA CLICAR NA MANCHETE DA NOTÍCIA!

Arquivo do blog

ATENÇÃO!

As matérias assinadas são de total responsabilidade de seus autores.